Quinta-feira | 17 de Maio

QUINTA, 17 DE MAIO
18H30

Abertura oficial da IIª edição 
Festival Internacional de Teatro e Artes – Elinga 24 anos, Cerimónia de Premiação – Prémio Elinga Teatro
Comédia – Free YourMind - Namíbia

Cocktail



Representação de
“Uanga, o Feitiço” 
de Óscar Ribas
(Grupo Horizonte Njinga Mbande / Luanda)
                                      
UANGA, um romance folclórico angolano, como é classificado pelo próprio autor, retrata a sociedade africana luandense dos fins do séc. XIX, com os seus usos, costumes e tradições.   

ÓSCAR BENTO RIBAS, escritor e etnólogo. Nasceu  em Luanda, a 17 de Agosto de 1909 e  morreu em Portugal, a 19 de Junho de 2004. Iniciou a sua actividade literária ainda estudante. É considerado o fundador da ficção literária angolana.

Na sua obra revela-se profundamente preocupado com os temas da literatura oral, filologia, religião tradicional e filosofia dos povos de língua kimbundu. É disso espelho a vasta bibliografia produzida nos anos 60, onde se destacam Uanga - Feitiço (Romance Folclórico); Ilundo - Espíritos e Ritos Angolanos (1958,1975), Missosso 3 volumes (1961,1962,1964); Alimentação regional angolana (1965),  Izomba - Associativismo e recreio (1965); Sunguilando - Contos tradicionais angolanos (1967, 1989); Kilandukilu - Contos e instantâneos (1973),; Tudo isto aconteceu - Romance autobiográfico (1975),  Cultuando as musas - poesia (1992) e Dicionário de Regionalismos angolanos.

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA
Encenação e adaptação: Adelino Caracol
Elenco: Neusa Marlene, Jeremias Caracol, Valdano Lukizaia, José Galliano e Alfredo Tala
Iluminação, cenografia e sonoplastia: Filipe Lucas e Nário Sá PInto
Produtor: Damião Kuvula 

O ENCENADOR
ADELINO CARACOL nasceu a 30 de Abril de 1965. Actor, encenador e director da companhia Horizonte Njinga Mbande, começou a sua carreira teatral no exército, num grupo de teatro designado TGFA. Em 1986, com Ezequiel Issenguele, funda o Horizonte. Tem uma vasta formação na área do teatro e do cinema, nos domínios da interpretação e direcção, tendo passado por países  como o Brasil, Portugal, Burkina-faso, Gabão,  a Namíbia e a Costa do Marfim.
A COMPANHIA 
Fundada em Outubro 1986, em Luanda, a companhia situa-se e desenvolve a sua actividade no Liceu Njinga Mbande. Integra professores e estudantes dos diferentes níveis de ensino, subdivididos em três escalões (séniores, júniores e infantis). Tem como actividades principais o teatro, a dança, a música, o desenho e a pintura. 
Ao longo do seu percurso, o Horizonte Njinga Mbande  recebeu vários prémios, entre os quais o Prémio Nacional de Cultura e Artes (2007, 2006) e o prémio DSTV Angola. Tem participado em diferentes festivais de teatro nacionais e internacionais (Festival Internacional de Teatro para o Desenvolvimento, do Burkina – Fasso, FITEI, 1ª Semana do Teatro Angolano na Namíbia, Festival de Teatro Intimista dos Países de Língua Portuguesa, FESTLIP, Festival Internacional de Teatro e Artes de Luanda, Festival de Teatro Alternativo de Jean Com, Espanha).

A companhia tem no seu historial vários protocolos de intercâmbio assinados (Protocolo de Intercâmbio com a Secretária da Cultura do Estado do Rio de Janeiro e a Escola Martins Pena, com o Grupo de Teatro Entrou Por Esta Porta, do Brasil, com o Bando Oludum, também do Brasil, com o Trigo Limpo de Portugal, com o Teatro Reactor do Porto, com Naif Therthe de França) e é
parte activa num sem número de projectos para o desenvolvimento do teatro e para a promoção da cultura nacional.


Sem comentários:

Publicar um comentário